Hackers X EUA X Coreia do Sul

Hackers norte-coreanos dizem ter roubado uma grande quantidade de documentos militares da Coreia do Sul, incluindo um plano para assassinar o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

Rhee Cheol-hee, um advogado sul-coreano, afirmou que a informação veio do Ministério da Defesa de seu país.

Os documentos comprometidos incluiriam planos de contingência elaborados pelos Estados Unidos e pela Coreia do Sul em caso de guerra com o Norte – além de relatórios feitos para os aliados dos altos comandantes.

Até a publicação deste texto, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul se recusou a comentar as alegações.

Os hackers teriam acessado planos que seriam usados pelas forças especiais sul-coreanas, além de informações sobre plantas nucleares importantes e outras instalações militares no Sul.

Rhee pertence ao partido do governo sul-coreano e faz parte do comitê de Defesa do Parlamento. Segundo ele, 235 GB de documentos militares foram roubados do Centro Integrado de Dados de Defesa, e 80% destes documentos ainda precisam ser identificados.

O roubo teria ocorrido em setembro do ano passado. No último mês de maio, a Coreia do Sul afirmou que uma grande quantidade de dados havia sido roubada e que seu vizinho do norte poderia ter instigado o ciberataque – mas não deu detalhes do que teria sido roubado.

A Coreia do Norte negou participação no suposto roubo.

Por em 11 out 2017. Arquivado em Ciência & Tecnologia, Geral. Você pode acompanhar quaisquer comentário a esta notícia através do RSS 2.0. Comentários e pings estão fechados no momento.

Comentários fechados.

Design by Design in Site
Todos os direitos reservados. Gazeta 24 horas.